Home
:: www.imebi.com.br ::

Na Imunoterapia Ativada não há formação de anticorpos para bloqueio das reações alérgicas. Ocorre a formação de células imunologicamente tolerantes ao invés de anticorpos. Estas células são representadas por clones de linfócitos T supressores que devolvem ao paciente a tolerância imunológica aos imunógenos (antígenos altamente purificados e conjugados ao Beta D Glucana) apresentados ao organismo através das injeções subcutâneas indolores.

O intervalo entre as doses é muito maior em relação às velhas tecnologias como a dessensibilização, a hipossensibilização e a inativação, incluindo todos os demais tipos de imunoterapia de depósito. A primeira dose é aplicada em geral na primeira consulta logo após ser realizado o diagnóstico, e o tratamento é feito em média com intervalos de 7 a 10 semanas entre as doses. São apenas nove injeções ou conjunto de injeções a serem aplicadas e, geralmente, ao longo de dois anos. Rarissimamente há necessidade de mais que nove injeções

Inicialmente é importante o uso da medicação sintomática, como em qualquer tipo de tratamento. Ao lado disto é indispensável à realização de rigoroso controle de ambiente (afastamento dos fatores causais - alergenos - e dos fatores desencadeantes inespecíficos - irritantes respiratórios e gastrintestinais).Existem vários tipos de imunógenos que servem para tratar as mais diferentes manifestações imunológicas sendo que é muito fácil empregar a Imunoterapia Ativada. Ela é o mais eficaz de todos os tratamentos imunológicos conhecidos já empregados até hoje. A inoculação do imunoativador "engana", de certo modo, o sistema imune que passa a desenvolver LTH1 (conseqüentemente aumenta os níveis de CD8 modulando a resposta imune neste sentido e não no sentido do CD4). Isto produz uma completa e radical mudança no padrão de resposta imunológica do paciente. Daí a efetividade do tratamento das alergias respiratórias, dermatológicas, gastrintestinais, articulares, de outros órgãos e sistemas incluindo o sistema nervoso e o conjuntivo. A ITA atua também na sensibilidade química inalatória e dermatológica a detergentes, perfumes, formol e terpenos e na dermatite de contato por cromo e níquel. Esta metodologia tem grande ação contra as alergias alimentares (leite, ovos, amendoim etc).

A multiplicidade de manifestações clínicas tratáveis pela ITA faz supor, a primeira vista, que se trata de uma panacéia, entretanto, é inacreditável e inimaginável o que a Imunoterapia Ativada pode fazer por você.



 
Home Voltar Topo Imprimir


Desenvolvimento e Hospedagem de Sites