Home
:: www.imebi.com.br ::

Seguramente, em mais de uma ocasião escutou-se falar em colesterol e é sabido que é necessário cuidar deste fator para estar saudável.

Mas, o que é o colesterol e por que devemos nos preocupar?

O colesterol é uma substância bioquímica que, para surpresa de muitos, é necessária e essencial para o funcionamento do organismo.

Graças a ele são formados, por exemplo: membranas celulares, vitamina D, hormônios e ácidos biliares, os quais digerem as gorduras.

Os Lipídios (Fosfolipídios, Triglicérides e Colesterol)

Os chamados lipídios são substâncias produzidas pelo organismo, podendo também ser ingeridos através dos alimentos.

Compreendem os fosfolipídios (fundamentais para a formação das membranas das células), os triglicérides, (substâncias que armazenam energia no organismo), o colesterol, os glicolipídios, os poliisoprenóides e outros compostos. 

O colesterol é uma molécula que se comporta como gordura (embora sua composição bioquímica não seja de gordura e, sim de álcool complexo). Tem diversas funções: constituir a membrana das células, revestir as estruturas intracelulares, atuar na fabricação de hormônios e participar da composição da vitamina D (essencial para os ossos e para o crescimento).

Os lipídios são transportados na circulação sangüínea com auxílio das lipoproteínas, uma partícula que possui em seu interior gordura e colesterol. 

As lipoproteínas são divididas em diferentes classes, entre as quais estão o quilomícron, a VLDL, a LDL e a HDL. A mais conhecida é a LDL, uma lipoproteína de baixa densidade e considerada a "partícula ruim", e a HDL, de alta densidade e considerada a "partícula boa". É possível medir a quantidade de colesterol existente em cada uma dessas frações.

A ingestão de alimentos com muita gordura saturada (gordura sólida à temperatura ambiente) pode levar ao aumento do nível de LDL ("o colesterol ruim") no organismo. 
A gordura saturada não se transforma em colesterol. Na verdade, reduz a velocidade de eliminação do colesterol, facilitando assim sua deposição nos vasos sangüíneos. É a LDL que transporta a maior parte de colesterol pelo corpo. 

Cerca de 70% do colesterol que temos está "empacotado" na LDL. J
á a HDL é uma partícula "ávida" por colesterol. Ela capta os lipídios deixados nos tecidos periféricos e os leva para o fígado, de onde serão eliminados. Por isso, é chamada de bom colesterol.

A Aterosclerose e o Infarto

A maior parte do colesterol presente em nosso organismo é produzida por ele próprio. Cerca de 25% do colesterol são provenientes da alimentação. 

Por defeito genético ou enzimático, o indivíduo pode produzir muito colesterol. Ninguém vive sem colesterol. O importante é tê-lo na medida certa.

Existe uma ampla reserva de colesterol no organismo e o excesso pode determinar o entupimento dos vasos. 

Um dos principais temores de pacientes com nível total de colesterol elevado é a aterosclerose. Trata-se do endurecimento dos vasos sangüíneos, causado pela deposição de gordura em suas paredes. Uma predisposição genética combinada ao fumo, ao estresse, à vida sedentária, aos diabetes e à pressão arterial elevada pode contribuir para a ocorrência da enfermidade.


Os ateromas são formados quando uma determinada região da parede vascular começa a apresentar maior quantidade de células, que ficam cada vez mais repletas de partículas LDL ("colesterol ruim"). 
O excesso de gordura acumulada leva à morte das células e a uma reação inflamatória. 
Assim, aumentam-se os riscos da estrutura do vaso se romper. 
Com a ruptura, inicia-se um processo de coagulação, que leva ao entupimento do vaso, podendo ocasionar o infarto do miocárdio.

Durante o Congresso Brasileiro de Cardiologia,  em Belo Horizonte, foi apontada a ocorrência de 300 mil mortes por doenças cardiovasculares por ano no Brasil, o que equivale a 821 mortes por dia.

Por outro lado, o Ministério da saúde, em seus folhetos informativos, explica que se você tem um alto nível de HDL ou colesterol bom, isto quer dizer que o seu risco de apresentar problemas cardíacos é mínimo, isto se deve ao fato de HDL trabalhar absorvendo a gordura e limpando as artérias, depositando a maior parte do colesterol no fígado, o qual é capaz de quebrar as moléculas de colesterol e eliminá-las do corpo.

O colesterol sangüíneo origina-se de duas fontes: a fonte endógena, que corresponde à produção própria do organismo, especialmente do fígado, e representa 60 a 80% do colesterol total; enquanto que a fonte exógena provém dos alimentos que consumimos.

As concentrações elevadas de colesterol no sangue podem, então serem devidas ao consumo ou à produção excessiva deste pelo organismo. Esta última é especialmente significativa nas pessoas com obesidade, tendências genéticas ou hereditárias a problemas cardíacos, ou sedentárias, fatores que contribuem para elevar o colesterol.

Por isto, o tipo de gordura que ingerimos é essencial quando falamos de saúde cardiovascular. 
Assim, enquanto o consumo de gorduras saturadas pode produzir arteriosclerose, as gorduras boas podem assegurar uma saúde invejável.
As gorduras saturadas, ou más, encontram-se principalmente em alimentos de origem animal, e tendem a ser sólidas à temperatura ambiente. Um exemplo é a gordura branca das carnes vermelhas, os ovos, o leite integral e as gorduras "hidrogenadas".

Já as gorduras insaturadas provêem principalmente dos vegetais e tendem a ser líquidas à temperatura ambiente. Os tipos básicos destas são as poliinsaturadas e as monoinsaturadas, podendo ajudar a diminuir o colesterol sangüíneo. Dentre elas, a mais conhecida é a Omega - 3, que é muito saudável e se encontra abundantemente nos óleos vegetais, aves, mariscos e nos peixes de água fria.

A maioria das pessoas que tem níveis elevados de colesterol não apresenta nenhum sintoma físico que as advirta sobre a presença deste transtorno. 
Por isto, recomenda-se pedir periodicamente a concentração do colesterol no sangue e seguir as orientações médicas.

Recomendamos diminuir a concentração do colesterol no sangue a níveis de risco moderado ou baixo, seguindo uma dieta pobre em gorduras e em colesterol. Em geral uma dieta pobre em gorduras significa comer menos gorduras saturadas e alimentos ricos em colesterol (como carne, ovos, leite e seus derivados) e comer mais frutas, cereais, verduras e peixes. Uma dieta pobre em gorduras não significa que seja necessário deixar de comer carne, pois existem carnes com menor quantidade de gordura, como peru, pavão e frango sem pele e as carnes magras. 
Seu médico pode lhe recomendar uma dieta ajustada à suas necessidades específicas.

O colesterol sangüíneo elevado é somente um dos fatores de risco de doença cardiovascular. 
Outros fatores importantes incluem: pressão arterial elevada, tabagismo, diabetes e antecedentes familiares de infarto do miocárdio, principalmente.

Os Medicamentos

Ainda que a dieta seja um meio eficaz de diminuir a concentração de colesterol, em algumas pessoas, não é suficiente, sendo necessária a introdução de medicamentos.

Cada laboratório recomenda o uso de diversos medicamentos, alegando que são tratamentos eficazes e com efeitos colaterais mínimos. 
Sua forma de ação é simples: impede a absorção de gorduras quebradas na digestão ao nível do tubo digestivo. Estes medicamentos só podem ser adquiridos com receita médica.

De todo modo, os próprios laboratórios concluem que é necessária a visita ao médico especialista antes de fazer uso de medicamentos, e, afirmam que, apesar do uso de determinada medicação, sempre se deve tomar as seguintes precauções:

- Controle periódico da concentração do colesterol sangüíneo;
- Controle do peso;
- Limitar o consumo de alimentos com níveis elevados de colesterol e gorduras saturadas;
- Realizar exercícios físicos de modo regular;
- Parar de fumar;
- Controlar periodicamente a pressão arterial;
- Diminuir os fatores que produzam angústia e tensão.

Em resumo, deve-se estar sempre atento ao colesterol, somente assim é possível oxigenar bem o coração.

Índices de Medida:

Adulto sadio:

Colesterol total ideal: até 200mg/dl

Limite aceitável: de 200mg/dl a 240mg/dl

Pessoas com fatores de risco: Colesterol total: até 130mg/dl

Pessoas com doenças coronarianas: Colesterol total: até 100mg/dl.

Tratamento Biomolecular:

Sempre que se pensa em Tratamento Biomolecular, pensa-se em estudar corrigir a Disbiose. Assim, o primeiro passo em busca de um equilíbrio adequado e duradouro proporcionarão ao organismo uma correção de suas alterações de forma natural e precisa. Mineralograma Capilar (exame do cabelo), pode nos fornecer outras situações de desequilíbrio, o qual é nosso dever estudar e vencermos. Após a verificação das alterações presentes, nos valemos de tocotrienóis, vitamina C, coenzima Q10, piridoxina, vitamina B12, ác. Fólico, Gingko biloba, taurina, tirosina, glicina, cromo, magnésio, manganês, vanádio, niacina, ac. Pangâmico, ac. Lipóico, e tantas outras bubstâncias.

É necessário uma dieta balanceada e hábitos de vida saudáveis.
É importante a correção das alterações metabólicas e nutricionais, que podemos estudar por intermédio do Mineralograma Capilar

Pesquisar Alterações Hormonais, com o estudo do “eixo hormonal”, poderá causar surpresa. Pequenas variações, cujos índices encontram-se em níveis adequados mas discretamente diminuídos, a sua suplementação pode ter resultado surpreendente. 
Precisamos lembrar sempre que os hormônios sexuais masculinos, e por conseqüência os femininos, são derivados do colesterol e triglicérides. E que estes também vão interagir com a formação do cortisol.

A deficiência de alguns aminoácidos, como triptofano, taurina, dentre outros; vitaminas, como a vitamina B 12, e B 6; o ácido fólico; a tirosina, carnitina; os ômega 3, 6 e 9. Todas as substâncias citadas, e muito mais, vão cuidar do equilíbrio funcional intracelular e, também, corrigir e impedir a produção de homocisteína, proteína sinalizadora da produção de placas de ateroma nas artérias. A administração de substâncias que promovam uma melhor oxigenação e nutrição muscular, uma dieta individualizada, e a suspensão da ingestão de leite, sejam de vaca ou cabra, dimensionarão o tratamento de forma incontestável.

A regulação do sono e do ritmo circadiano (vigília e sono), trará conforto e bem-estar.

Clique e leia:

- Matéria sobre Colesterol, escrita com a participação do Dr. Douglas para a Revista Kalunga



 
Home Voltar Topo Imprimir



Desenvolvimento e Hospedagem de Sites